Pesquisar neste blog

Carregando...

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Crase – "à fatia" e "a base de"


A foto foi enviada por Thales Fontanetti, professor de inglês, músico e amigo querido.

As "sobremesas deliciosas" não são da série "doces caseiro". Nesta, o problema é a concordância. Aqui o problema é a crase. O que há em comum? Todas essas delícias engordam.

O anúncio mandou bem ao grafar o valor da sobremesa (R$ 4,40, com espaço depois do cifrão), mas errou nas crases - sobrou uma e faltou outra.

A que sobrou: fácil, está bem no meio do anúncio, é a única. Sobrou porque esse "a" não significa "para a", mas sim "cada". Cada fatia está por apenas R$ 4,40. Invertendo a ordem: R$ 4,40 cada fatia.

A que faltou: a da torta holandesa, que é feita "à" base de manteiga, açúcar e creme de leite. Sempre "à base de".

Para engordar menos, prefiro agora uma fatia de fruta.

3 comentários:

Eunice disse...

Aaah tem graça, aqui em Portugal não é incomum ver €... "à fatia", "ao kg", "ao saco","à unidade", suponho que por analogia com "vende-se à fatia", etc...

Telma Iara disse...

Sério, Eunice?
Nisso o português do Brasil e o de Portugal são diferentes, então. Pelo menos na região onde moro (Sudeste) não é comum ver a preposição "a" nesses casos.
Muito interessante saber que aí é normal.

Eduardo de Araújo disse...

Me parece que para as locuções que em Portugal são expressas com 'ao' ou 'à', aqui no Brasil costuma-se usar 'por'. Por exemplo:

- Vende-se por quilo, por fatia, por saco, por unidade, etc.

Ao menos onde moro, a exceção é 'a granel'.

- Eles vendem feijão a granel.

Já na locução "a unidade", o 'a' é interpretado aqui no Brasil como 'cada'. Por exemplo.
- Eles vendem por unidade, e a unidade (= cada unidade) custa R$ 10,00.

Abraços!